Sobre Promessas


 Algumas pessoas costumas fazer promessas a longo prazo e quando prometem algo estão seriamente comprometidas em cumprir o que se propões. Muitas dessas pessoas insistem nas promessas mesmo que se passem anos. Elas não percebem que prometer algo pela vida toda é burrice. Nada no mundo se mantem, as coisas mudam diariamente, a nossa vida muda diariamente com cada escolha, com cada caminho tomado, porque então não mudariam as promessas?
 Me deparo constantemente com questionamentos do tipo "mas no início tu disse que sempre ia fazer tal coisa", "mas tu tinha prometido que nunca ia ser de tal forma", sejam promessas de casais, sejam amigos que se afastam de amigos quando namoram, sejam quem forem. São cobranças de uma promessa uma vez dita, exigências para que a vida não mude, e deixe-me dizer-lhe, ela sempre muda. 
 Amigos que se prometem nunca se afastar por namorado (a), se quando tu namorar não tiver mais vontade de ficar com o teu par do que com os teus amigos existe algum tipo de problema no teu relacionamento. É claro que simplesmente trocar um pelo outro definitivamente não é legal (a menos que a situação exija) mas é normal que nos primeiros meses a nova pessoa ocupe mais tempo da tua vida, depois as coisas tendem a voltar ao normal. 
 Casais que se prometem nunca mudar, como se com a evolução da relação não fizesse com que as coisas mudassem, ou como se só existissem eles dois no mundo sendo que todas as pessoas se relacionam com muitas outras todos os dias e assim como as placas tectônicas, a fricção os muda, com ajuda de alguns terremotos, muda a superfície também. (que metáfora bem ruim essa hein)
 Enfim, estamos mudando e é por isso que muitas vezes as promessas não se cumprem, porque tudo mudou. É muito mais inteligente avaliarmos as situações das nossas vidas a partir do hoje e resolve-las a partir do hoje, ou sofreremos muito mais com os "mas tu tinha dito que...", eu tinha dito lá, agora eu digo o que eu posso dizer no momento. 



1 comentários:

Todo para sempre é por enquanto.
GK

6 de janeiro de 2015 19:11 comment-delete

Postar um comentário